notícias
04/02

Conheça os finalistas da categoria Universitário

BANNER_MPT_Finalistas_noticiasArtboard-5

A categoria Universitário é a oportunidade para os futuros jornalistas conhecerem e denunciarem, desde cedo, as injustiças cometidas contra os trabalhadores. Na 5ª edição do Prêmio MPT de Jornalismo, os estudantes concorrem a prêmios regionais (R$ 5 mil), prêmio nacional (R$ 10 mil) e podem ainda disputar os Prêmios Especiais – MPT de Jornalismo, Fraudes Trabalhistas e Igualdade de Oportunidades (R$ 30 mil cada). A cerimônia de premiação acontece na terça-feira, 5 de fevereiro, na sede do Ministério Público do Trabalho em Brasília. Conheça os finalistas:

 

A relação dos ambientes de Call Center com o adoecimento no trabalho

Os Call Centers são nichos que facilitam a inserção de quem busca o primeiro emprego. Geralmente, as empresas não costumam exigir experiência dos candidatos. No entanto, a rotina excessiva pode levar atendentes ao adoecimento. Os estudantes Letícia Araújo, Leonardo Figueiredo, Jerffson Costa e Amanda Porfírio contam algumas dessas histórias na reportagem finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Universitário: “A relação dos ambientes de Call Center com o adoecimento no trabalho”, veiculada na Televisão Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

 

Amendoim fora de época

A partir de uma abordagem tríade – Estado, sociedade e família –, “Amendoim fora de época” discute causas do trabalho infantil, mostrando a realidade de crianças e adolescentes que atuam nas vendas noturnas em busca de sobrevivência. Entre as consequências, estão a vulnerabilidade socioeconômica, o ciclo da pobreza, o papel da mulher enquanto mãe e provedora, o sistema educacional e o ambiente de trabalho noturno. A matéria tem assinatura das estudantes Fernanda Venditte e Mara Machado e foi publicada no jornal laboratório do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). A reportagem é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Universitário.

 

Cinco anos da PEC que garantiu direitos aos domésticos

Em “Cinco anos da PEC que garantiu direitos aos domésticos”, as estudantes Lívia Schumacher, Catarina dos Santos e Júlia Mallmann abordam os desdobramentos da Emenda Constitucional nº 72, conhecida popularmente como “PEC das Domésticas”, relacionando-a com a Reforma Trabalhista de 2017. A matéria compara direitos básicos adquiridos em 2013 com as mudanças de quatro anos depois. O trabalho, publicado no Jornal laboratório do curso de Jornalismo da UFSC, é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria universitário. Leia: https://medium.com/@zeroufsc/cinco-anos-da-pec-que-garantiu-direitos-aos-dom%C3%A9sticos-ac112d0f4095

 

Na casa dos outros – Histórias vividas por trabalhadoras domésticas

Sob a ótica de oito trabalhadores domésticos, é possível vislumbrar o que acontece da porta para dentro de algumas moradias. Os empregados estão sempre ali, com disponibilidade involuntária para servir os patrões em jornadas diárias que extrapolam, em muitos momentos, os limites legais e éticos. Tais histórias são contadas pelas estudantes Erika Motoda, Nathalia Mendes e Lauana Viana em “Na casa dos outros – Histórias vividas por trabalhadoras domésticas”, reportagem veiculada na Escola de Comunicação, Educação e Humanidades da Universidade Metodista. O trabalho é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Universitário.