notícias
07/02

Conheça os vencedores do Prêmio MPT de Jornalismo

BANNER_Vencedores

Edição 2018 premiou reportagens que denunciam irregularidades trabalhistas em todo o país

 

Brasília – Os vencedores do Prêmio MPT de Jornalismo 2018 foram conhecidos nesta terça-feira, 5 de fevereiro, na sede do Ministério Público do Trabalho em Brasília. Os trabalhos premiados abordaram diversos temas relacionados a irregularidades trabalhistas no Brasil. Nesta quinta edição, 397 trabalhos foram inscritos e 29 sagraram-se vencedores.

O Prêmio Especial MPT de Jornalismo, principal da noite, foi entregue aos profissionais Nathan Santos, Marília Parente e Eduarda Esteves pela série “Trabalhador, herança escravista, pobreza e irregularidades”. O especial, veiculado no portal LeiaJá, mostra como a pobreza e a desigualdade social estão fortemente atreladas às condições de trabalho de muitos brasileiros.

Pela primeira vez, foi entregue o Prêmio Especial Promoção de Igualdade, concedido para a melhor reportagem referente ao combate à discriminação no ambiente de trabalho. Camila Alves foi a vencedora, com a reportagem “Impedidas: machismo e violência no futebol”. Veiculada no Diário de Pernambuco, traz histórias de mulheres jogadoras, técnicas, árbitras e diretoras que sofrem preconceito dentro e fora de campo.

O outro prêmio especial, Fraudes Trabalhistas, foi concedido à reportagem “Bico High Tech”, da revista Caros Amigos. Nesse trabalho, Lilian Primi trata dos impactos da tecnologia da informação nas relações de trabalho. Cada prêmio especial rendeu aos ganhadores R$ 30 mil.

O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, abriu a cerimônia destacando a importância da cobertura jornalística nas relações do trabalho. Em sua fala, lembrou da recente tragédia em Brumadinho/MG, que se tornou o maior acidente de trabalho da história do Brasil. “A pauta trabalhista precisa estar sempre em evidência. Estamos acompanhando os desdobramentos de uma tragédia sem precedentes. A imprensa exerce o poder de tornar crítica a nossa sociedade e fazer com que as pessoas parem para refletir acerca dos direitos sociais e do dia a dia do trabalho”, ressaltou Ronaldo Fleury.

Os demais prêmios, nas categorias Jornal Impresso e Revista Impressa, Radiojornalismo, Telejornalismo, Webjornalismo, Fotojornalismo e Universitário, foram distribuídos a vencedores regionais (R$ 5 mil) e nacionais (R$ 10 mil) das cinco regiões do país.

 

Confira todos os vencedores do Prêmio MPT de Jornalismo 2018:

Categoria Telejornalismo:

Norte: não houve vencedor.

Nordeste: “Casas de Farinha: o fim da tradição, o início da escravidão” – Thiago Correia, Maria Esther Carvalho Carnaúba e José Pereira – TV Pajuçara.

Centro-Oeste: “Catadores de sonhos” – Flávia Peixoto, Suzana Soares Guimarães Alves e Naitê Santos Almeida Travassos – TV Brasil.

Sudeste: “Infância comprometida” – Daniel Paulino Mota – Rede Record (vencedor nacional).

Sul: “Oito de março: uma reflexão sobre assédio sexual” – Bruna Ostermann – SBT.

 

Categoria Webjornalismo:

Norte: “‘Se achasse negócio melhor, trocaria’, diz carregador que trabalha na zona portuária de Manaus e tem aposentadoria incerta” – Leandro Tapajós – Portal G1 Amazonas.

Nordeste: “Trabalhador, herança escravista, pobreza e irregularidades” – Nathan Santos, Marília Parente e Eduarda Esteves – Portal LeiaJá (vencedor nacional).

Centro-Oeste: “Aviação agrícola: perigo no céu e na terra” – Larissa Rodrigues e Douglas Carvalho – Portal Metrópoles.

Sudeste: “100 anos de servidão” – Thais Lazzeri – Portal Repórter Brasil.

Sul: “QueFazer . uma história sobre a labuta dos imigrantes” – Geórgia Santos – Portal Vós.

 

Categoria Radiojornalismo:

Norte: “Reescrevendo a história longe das ruas” – Celso Freire – Rádio Unama FM.

Nordeste: “Trans: o difícil caminho para a educação e o mercado de trabalho” – Marcelo Andrade – Rádio CBN.

Centro-Oeste: Agrotóxicos: a dor silenciosa das comunidades rurais” – Sumaia Villela, Maria Beatriz de Melo Silva e José Maria Machado – Rádio EBC (vencedor nacional).

Sudeste: “Correntes invisíveis” – Ana Paula Pedrosa e Queila Ariadne – Rádio CBN.

Sul: “Do abrigo à universidade: iniciativa do MPT permite ingresso de jovens carentes” – Eduardo Matos – Rádio Gaúcha.

 

Categoria Jornal Impresso e Revista Impressa:

Norte: não houve vencedor.

Nordeste: “Entre a terra e o mar” – Larissa Bastos e Thiago Gomes – Gazeta de Alagoas.

Centro-Oeste: “O desrespeito como obstáculo” – Simone Kafruni, Bruno Pereira, Gabriel Andrade, Marília Sena e Lorena Pacheco – Correio Braziliense.

Sudeste: “Vidas transformadas” – Dina Sanchotene, Siumara Goncalves, Guilherme da Silva e Mariana Perim – Jornal A Gazeta (vencedor nacional).

Sul: “Cicatrizes do Bahamas” – Michele Ferreira e Carlos Queiroz – Jornal Diário Popular de Pelotas.

 

Categoria Universitário:

Norte: não houve vencedor.

Nordeste: “A relação dos ambientes de Call Center com o adoecimento no trabalho” – Letícia Araújo, Leonardo Figueiredo, Jerffson Costa e Amanda Porfírio – Televisão Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Centro-Oeste: “Amendoim fora de época” – Fernanda Venditte e Mara Machado – Jornal Laboratório do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Sudeste: “Na casa dos outros – Histórias vividas por trabalhadoras domésticas” – Érika Motoda, Nathalia Mendes e Lauana Viana – Escola de Comunicação, Educação e Humanidades da Universidade Metodista.

Sul: “Cinco anos da PEC que garantiu direitos aos domésticos” – Lívia Schumacher, Catarina dos Santos e Júlia Mallmann – Jornal Laboratório do curso de Jornalismo da UFSC (vencedor nacional).

 

Categoria Fotojornalismo:

Norte: “Longe de casa” – Ricardo Oliveira – Jornal Em Tempo.

Nordeste: “Alpinista do lixo” – Jonathan Lins – Gazetaweb.com.

Centro-Oeste: “Os últimos dias do lixão sem fim” – Pedro Ladeira – Folha de S.Paulo.

Sudeste: “Carteira de Sangue” – Domingos Peixoto – Jornal O Globo (vencedor nacional).

Sul: “Consumidos pela escravidão” – Albari Rosa da Silva – Gazeta do Povo.

 

Prêmio Especial Fraudes Trabalhistas

“Bico High Tech” – Lilian Primi – Revista Caros Amigos.

 

Prêmio Especial Promoção de Igualdade

“Impedidas: machismo e violência no futebol” – Camila Alves – Diário de Pernambuco.

 

Prêmio Especial MPT de Jornalismo

“Trabalhador, herança escravista, pobreza e irregularidades” – Nathan Santos, Marília Parente e Eduarda Esteves – Portal LeiaJá.