notícias
07/08

Conheça as reportagens finalistas

conheças as reportagens finalistas

Nas últimas semanas, a página oficial do Prêmio MPT de Jornalismo no Facebook começou a veicular os trabalhos finalistas da edição 2017. As reportagens tratam de temas diversos, que ferem os direitos dos trabalhadores e até mesmo de crimes, como o trabalho escravo e o trabalho infantil.

Finalistas na categoria Fotojornalismo, as imagens captadas por Ricardo Medeiros para a reportagem “Profissão extinta”, do jornal A Gazeta, retratam o drama de Dona Concelita Pereira, 64 anos, lavadora de roupas das margens do Rio Doce, no município de Baixo Guandu/ES, que deixou de exercer suas atividades por causa do rompimento da barragem de Mariana, da Samarco, em 2016.

Já a reportagem investigativa “A rota da castanha”, veiculada na TV Record, denuncia a exploração do trabalho infantil nos estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte, por meio da cadeia de produção da castanha de caju. As imagens feitas por Leopoldo de Moraes, Renê Batista, Daniel Motta, Ana Haertel são finalistas na categoria Repórter Cinematográfico.

Na categoria Revista Impressa, Carol Castro fala sobre os 30 milhões de trabalhadores brasileiros que sofrem com a síndrome do burnout, o tipo mais devastador de estresse. Porém, a maior parte deles nem se dá conta de que está doente. A reportagem “Leia antes de fritar”, também finalista, foi publicada na Revista Galileu.

Leia esses e outros trabalhos finalistas em: https://www.facebook.com/premiomptdejornalismo/. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação, que ocorrerá no dia 17 de agosto, na sede do Ministério Público do Trabalho em Brasília.