É presenciando de perto o calor amargo das carvoarias que se tornam prisões de gente humilde, o olhar esmorecido das crianças privadas do direito básico de serem livres de obrigações, e tantas outras situações em que o trabalho é sinônimo de escravidão, que os jornalistas entendem a importância de instituições como o Ministério Público do Trabalho. Defender a ordem jurídica de modo a garantir os interesses sociais e individuais no âmbito das relações de trabalho é missão do MPT, mas também é dever de todos. E dando voz a esses excluídos, a imprensa cumpre seu importante papel social. O prêmio MPT de jornalismo nasceu com o objetivo de ampliar o alcance dessas obras jornalísticas tão valiosas para a incessante luta contra as irregularidades trabalhistas e tão imprescindíveis para o amadurecimento da sociedade brasileira.

Luís Camargo, procurador-geral do Trabalho (2011-2015)