A criação do prêmio MPT de jornalismo foi um marco na imprensa brasileira. Pela primeira vez, reportagens dedicadas a combater injustiças contra os trabalhadores ganharam um concurso próprio. A segunda edição em 2015 provou isso. Foram mais de 200 inscrições das cinco regiões do país. A experiência adquirida no primeiro ano também levou o Ministério Público a aperfeiçoar a disputa. A categoria mídias sociais foi substituída pela universitário, dedicada a valorizar estudantes de graduação em Jornalismo; e estreou a categoria prêmio especial MPT de jornalismo, que premiou o melhor entre todos os trabalhos em disputa. Ao todo foram distribuídos R$ 400 mil com recursos oriundos do acordo judicial na Ação Civil Pública 0001040-74.2012.5.06.0011 da 11ª Vara do Trabalho do Recife.