notícias
15/01

Conheça os trabalhos finalistas da categoria Telejornalismo

BANNER_MPT_Finalistas_noticiasArtboard-3

A cerimônia de premiação da 5ª edição do Prêmio MPT de Jornalismo acontece na terça-feira, 5 de fevereiro, na sede do Ministério Público do Trabalho em Brasília. A categoria Telejornalismo premiará as melhores reportagens exibidas em emissoras de televisão instaladas no Brasil com prêmios regionais (R$ 5 mil) e prêmio nacional (R$ 10 mil). Os concorrentes podem ganhar ainda os Prêmios Especiais – MPT de Jornalismo, Fraudes Trabalhistas e Igualdade de Oportunidades (R$ 30 mil cada). Conheça os trabalhos finalistas:

Oito de março: uma reflexão sobre assédio sexual

Assédio sexual é uma realidade em todas as carreiras e profissões. Em Porto Alegre, uma pesquisa apontou a assustadora estimativa de 28 mil mulheres vítimas de assédio no trabalho, em um ano. Em “Oito de março: uma reflexão sobre assédio sexual”, Bruna Ostermann discorre sobre o tema. A reportagem, exibida no SBT RS, é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria telejornalismo. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=SLGOUXxIgGk

Infância comprometida

Em “Infância comprometida”, a Rede Record denuncia a exploração do trabalho infantil em diferentes atividades, como olarias, casas de farinha, carvoarias e matadouros de animais, que resultam em casos de acidentes e mortes de crianças e adolescentes. A reportagem, assinada por Daniel Paulino Mota e realizada nos estados do Pará, Acre, Minas Gerais, Pernambuco e Alagoas, é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Telejornalismo. Veja: https://www.youtube.com/watch?v=sZdtAUiuRt8&feature=youtu.be

Casas de farinha: o fim da tradição, o início da escravidão

Em “Casas de Farinha: o fim da tradição, o início da escravidão”, os jornalistas Thiago Correia, Maria Esther Carvalho Carnaúba e José Pereira mostram que a produção industrial em casas de farinha reflete trabalho análogo à escravidão. Risco, trabalho infantil e longas jornadas sem direito a água e banheiros. A série serviu como base para uma operação do Ministério do Trabalho e gerou o maior resgate de trabalhadores escravos da história do Brasil. A reportagem da TV Pajuçara é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Telejornalismo. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=iWJm-Haejpo

Catadores de sonhos

O programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, acompanhou os últimos meses de funcionamento do lixão da Estrutural. O aterro, localizado a 15 quilômetros da região central de Brasília e considerado o segundo maior lixão do mundo, foi a única fonte de renda para milhares de famílias por várias décadas. A reportagem “Catadores de sonhos”, assinada por Flávia Peixoto, Suzana Soares Guimarães Alves e Naitê Santos Almeida Travassos, é finalista do Prêmio MPT de Jornalismo na categoria Telejornalismo. Assista: http://tvbrasil.ebc.com.br/caminhos-da-reportagem/2018/02/catadores-de-sonhos